Câncer de Intestino. Entenda o que é, e os sinais de alerta para sua a prevenção.

Tudo o que você precisa saber sobre a doença que representa a terceira causa de morte por câncer no Brasil.

Dr Maurilio Paiva - Coloproctologista

ALERTAS E PREVENÇÃO

O que você precisa saber sobre a importância do câncer de intestino.

O câncer de intestino ou câncer de cólon e reto é o segundo tumor maligno mais frequente em homens e mulheres no Brasil (retirando o câncer de pele não-melanoma). Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer – Inca – eram esperados mais de 40.000 novos casos em 2020.

Principais sintomas do câncer de intestino.

O câncer de intestino pode ser assintomático no início, por isso a importância de realizar os exames de rastreamento a partir dos 45 anos ou antes se tem histórico familiar ou alguma condição que aumente o risco do câncer.

Não existem sintomas típicos do câncer de intestino. Os sintomas mais frequentes são dor abdominal, alteração do hábito intestinal (alternância de intestino preso com diarreias ou diarreia persistente), sangramento visível nas fezes, anemia inexplicada, fraqueza e perda de peso. Os sintomas dependem da localização do tumor no intestino. Os tumores do lado esquerdo causam mais dor em cólicas e alteração do hábito intestinal, pois a luz do intestino é mais fina nessa região e as fezes mais consistentes. Quando localizados do lado direito a anemia e a fraqueza são mais encontradas e o sangramento visível nas fezes e a alteração do hábito intestinal são menos frequentes. Nos tumores do reto o sangramento é frequente e podem ocorrer uma urgência dolorosa para evacuar e sensação frequente de evacuação incompleta.

Como identificar e prevenir o câncer de intestino.

Informações importantes que você precisa saber sobre o câncer de intestino

câncer colorretal

O câncer de intestino tem prevenção?

O câncer de intestino é curável na maioria dos casos. Essa chance chega a mais de 90% no estadio I da doença.

Principais fatores que aumentam o risco de desenvolver câncer de intestino.

  • História familiar de câncer de intestino
  • Dieta rica em gorduras e calorias e pobre em fibras, frutas e vegetais
  • Dieta rica em carne vermelha e consumo frequente de embutidos e carnes processadas
  • Obesidade e sedentarismo
  • Tabagismo e abuso de álcool

5 hábitos que aumentam o risco de câncer de intestino.

Sim. A maioria das lesões malignas do intestino surge a partir de pólipos benignos que são pequenas elevações na parte interna do intestino. 

Através de exames de rastreamentos podemos detectar esses pólipos na fase inicial quando são pequenos e benignos e eles podem ser retirados através da colonoscopia. 

Toda a população deve fazer o rastreamento para o câncer de intestino a partir dos 45 anos. 

Quem tem história familiar pode ter que iniciar antes.

Conheça os 5 hábitos que aumentam o risco de câncer de intestino

Como é o tratamento para o câncer de intestino?

O tratamento do câncer de cólon e reto é cirúrgico. É realizada a retirada da parte acometida do intestino junto com os linfonodos que drenam a região, pois eles podem estar comprometidos pelo câncer.

A cirurgia laparoscópica traz grandes vantagens como menor perda sanguínea, menor dor no pós-operatório, menor tempo de internação e retorno mais rápido às atividades.

Após a cirurgia, pode ser necessário o tratamento adjuvante (complementar) com quimioterapia. 

A quimioterapia está indicada nos estádios II (quando a doença está localizada só no intestino ou em órgãos adjacentes) com indicadores de alto risco e nos estádios III (quando os linfonodos retirados estão comprometidos) e IV (doença em outros órgãos a distância).

Nos tumores localizados no reto o tratamento neoadjuvante, ou seja, antes do tratamento definitivo por cirurgia, pode ser necessário dependendo da localização do tumor no reto, da profundidade de invasão na parede retal e da presença de comprometimento dos linfonodos.

Nos últimos anos, ocorreram muitos avanços no tratamento do câncer de cólon e reto com o avanço das técnicas cirúrgicas minimamente invasivas, novas drogas e novos protocolos de tratamento que vem melhorando as taxas de cura e tempo livre de doença e consequentemente reduzindo a mortalidade por esse tipo de câncer.

Sua saúde merece atenção especial. Previna-se!

Sobre Mim

Médico graduado pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais , com residência médica em Cirurgia Geral  e Coloproctologia pelo Hospital Governador Israel Pinheiro – IPSEMG.

Dr Maurilio Paiva é membro Titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Minimamente Invasiva  – SOBRACIL e do Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal do Brasil – GEDIIB

Dr. Maurilio Paiva – Coloproctologista
CRM-MG 48446 RQE 27981
Abrir Chat
Como posso ajudar?